Escolha uma Página

.

A luta por direitos e respeito encampada pelos povos indígenas do Brasil, já dura mais de meio milênio. Nesse período, milhões de homens, mulheres, idosos e crianças indígenas foram assassinados pelos “descobridores” e seus descendentes. Genocídio implementado em nome do progresso e do desenvolvimento da nação. Mesmo assim, estes povos nunca desistiram de lutar, reafirmando a cada dia sua cultura, idioma e cosmovisão.

Esta justa peleja se confronta diretamente com o interesse das elites econômicas nacionais: madeireiros, fazendeiros, políticos corruptos, agentes e instituições do Estado que deveriam salvaguardar os direitos e interesses dos diversos grupos indígenas que existem no país. Enfim, é uma luta que se confronta exatamente contra os interesses do Capital nacional e internacional.

Por ser reconhecidamente uma luta justa, os povos indígenas recebem o apoio de diversos indivíduos e organizações. A luta do povo Kaapor, da Terra Indígena Alto Turiaçu, no Maranhão, enquadra-se exatamente nesta caracterização, uma justa luta em defesa da floresta, dos rios, do planeta e da vida. Por esse motivo esse povo tem recebido o apoio incondicional de vários lutadores e lutadoras, um destes é o professor JOSÉ MARIA MENDES DE ANDRADE, mais conhecido como professor ZEZINHO.

Zezinho é formado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Pará, com mestrado em Antropologia também por aquela universidade, e desde muito jovem começou a apoiar a luta dos povos indígenas. Nesse contesto, Zezinho está há mais de 10 anos acompanhando o povo Kaapor, assessorando-os, a pedido destes, nesta conflituosa relação entre as necessidades dos povos indígenas e os interesses dos representantes do Executivo Municipal, Estadual e Federal. Grande parte destes interesses vinculados também aos interesses de madeireiros, empresas de mineração e representantes do agronegócio.

Atualmente Zezinho vem sendo criminalizado por setores que ilegalmente exploram madeira dentro do território Kaapor, e por servidores públicos apoiadores de madeireiros e fazendeiros da região, por isso responde a dois processos na justiça, o primeiro, junto com mais 03 funcionários do Polo Base de Saúde Indígena de Zé Doca/MA, por uma suposta incitação à ocupação deste polo; outro, que conta inclusive com pedido de prisão preventiva solicitada pela Polícia Federal, acusado de um suposto assassinato, acusação política baseada em falsas denúncias realizadas por pessoas que tem interesses econômicos na região e sem nenhuma prova material presente no processo, deixando claro que o único objetivo desta acusação é neutralizar o trabalho que este professor realiza entre os Kaapor.

Pautados nestas questões é que nós, ativistas, defensores de direitos humanos, organizações e movimentos abaixo-assassinados, coletivos e indivíduos que conhecem JOSÉ MARIA MENDES DE ANDRADE, sua integridade e compromisso com a luta dos povos indígenas, temos absoluta certeza que estamos diante de mais um caso de criminalização de quem apoia a luta dos povos indígenas no Brasil, e exigimos que o Estado brasileiro garanta a integridade física do professor ZEZINHO, bem como sua liberdade e pleno direito de defesa. Responsabilizamos servidores públicos, madeireiros, fazendeiros, e todos aqueles envolvidos neste caso, pelo que vier a acontecer com mais este apoiador dos direitos dos povos indígenas no Brasil.

Povo Ka’apor enfrenta madeireiros, Funai e criminalizações em defesa da TI Alto Turiaçu

Belém, 24 de janeiro de 2017

Assinam:

– Abelcio Santos Ribeiro – Sociólogo, Secretaria Estadual da CSP/Conlutas

– Adalto Jair Akay Munduruku- Guerreiro Munduruku, ex-aluno do Ibaorebu e Técnico em enfermagem;

– Adilson dos Santos Miranda – Filosofo, Educador Formador Projeto Ka’a Namõ Jumu’eha Katu

– Afonso Rufino – Vice-Presidente do SINTECT/AM;

– Agustin Lao-Montes –  PhD Associate Professor, Sociology Center for Latin American, Caribbean, and Latino Studies Afro-American Studies Universityof Massachusetts;

– Alan Chaves Ribeiro – Vice-presidente Paróquia Confissão Luterana

– Alberto Acosta – Ex-Presidente da Assembleia Legislativa do Equador;

– Alberto Chirif – Antropólogo,Iquitos/Peru;

– Alcidema Coelho Magalhães – Geografa, Pedagoga, doutoranda em Educação – UFPA;

– Alicia Dominici – Esquel, Patagônia/Argentina;

– Aldinéia Machado Gomes – Educadora popular;

– Alexandre Bulhões – Presidente de SINDENTRAN/PE;

– Alexandre Araújo Costa, Professor titular, Universidade Estadual do Ceará;

– Alexandre Fonseca de Paula – Padre Lazarista, Cimi NE

– Alexandre Silva de Andrade – Santas Missões Populares

– Ana Laíde Barbosa – Componente do Movimento Xingu Vivo e Graduanda em Etnodesenvolvimento/UFPA;

– Ana Luiza Melgaço Ramalho – bióloga, Rio de Janeiro, morando atualmente no Acre;

– Ana Paula Ponte de Lucena – Estudante de Educação Física/UEPA;

– Andréa Solimões – Professora UFPA;

– Andréia Silva de Andrade – Educadora Social Especializada

– Antonia Maria Brioso Tavares – Paróquia Confissão Luterana

– Antônio Hugo Moreira de Brito Júnior – Professor de Educação Física/UEPA;

– Aureo Cisnero – Presidente Sindipol/PE;

– Altair Socorro Naiff da Costa – SESPA e FUNPAPA;

– Antonia Ecilma Barbosa Alves – OAB/PA – 5765, Secretaria membro da Comissão da Igualdade Racial e etnias.

– Antônio Marcos Silva – Graduando em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA);

– Airton Reis – Professor UEPA – Campus Marabá

– Boris Marañón Pimentel – Universidade Nacional Autônoma de México;

– Carina Borges Cordovil – Historiadora, Educadora Formadora do Projeto Ka’ a namõ jumu’e ha katu;

– Carlos Vainer – Professor Titular IPPUR/UFRJ;

– Carmen Lilia da Cunha Faro – Professora de Educação Física/UEPA;

– Cibele Kuss- Pastora da Igreja de Confissão Luterana do Brasil

– Cleide Dias – Professora e pedagoga, Macapá/AP;

– Cleyton Belmiro Ataíde – Advogado/PA;

– Danilo de Assis Clímaco– Brasil;

– Déa Santos Melo – Comunicadora Social;

– Dinailson Benassuly de Freitas – Ananda Marga, Comitê Doroty

– Dion Monteiro – Economista

– Eliane do Socorro Paixão Alfaia – Servidora Pública – Barcarena/PA

– Elisangela Marchionni Rojas – Jornalista

– Elizabeth Rondon Amarante – CIMI MT(Povo Myky)

– Ennio Candotti – Professor e pesquisador do CNPQ;

– Eric Toussaint – Cientista político e historiador;

– Eunice Dias de Paula – lingüista, Universidade de Brasília

– Evilanea Bento da Cunha – Professora de Ciências Humanas – Geografia/Curso Licenciatura Intercultural Indígena/UNIFAP Campus Oiapoque

– Fabian Kern – Alemanha;

– Fernanda Cristina Moreira – Itaituba/PA;

– Gabriela Massuh – escritora e novelista argentina;

– Georg Hegele –Tübingen/Alemanha;

– Geraldo Dias – Sociólogo e Indigenista Especializado/FUNAI;

– Gilberto Lima- Educador popular – Macapá/AP;

– Gilberto Vieira dos Santos – CIMI

– Gilmar Matta – Antropólogo – UFPA

– Gislene de Lima – Kamp, Freiburg/Germany;

– Guillermo Cardona Grisales, Padre, Coordenador da Pastoral Social da Diocese de Santarém;

– Halisson Tenório – Secretário de anistia da FENTECT e do SINTECT-PE;

– Henrique Andrade Furtado de Mendonça – Professor Adjunto da Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, da UFPEL/RS;

– Hirá Ka’apor – Liderança do Conselho da Aldeia Bacurizeiro, Membro do Conselho de Gestão Ka’apor

– Horácio Machado Aráoz – Investigador Conicet, docente Universidad Nacional de Catamarca;

– Hugo Blanco – Editor do Jornal Luta Indígena/Peru;

– Idelfonso Silva – Estudante de Filosofia/Unifap;

– Igor Renan Barbosa Matos – Estudante de Educação Física da UEPA;

– István van Deursen Varga – Núcleo de extensão e pesquisa com populações e comunidades Rurais, Negras, quilombolas e Indígenas (NuRuNI), do Programa de Pós-Grauação em Saúde e Ambiente da Universidade Federal do Maranhão (NuRuNI/PPGSA/UFMA)/ Associação Nacional de Ação Indígenista/Maranhão (ANAÍ/MA)

– Itahu Ka’apor – Liderança do Conselho da Aldeia Ximborenda e Membro do Conselho de Gestão Ka’apor

– Ivanise Rodrigues dos Santos – Indigenista Especializada da Fundação Nacional do Índio;

– Izabel Gobbi – Antropóloga/FUNAI;

– Jailton de Jesus Costa – UFS;

– Jesualdo Campos – Coordenador de Direitos Humanos da OAB/PE;

– João de Deus Kaba Munduruku– Ex-aluno do Ibaorebu e Técnico em Enfermagem;

– Joana Coutinho – UFMA;

– José Alex Soares Santos – UECE;

– José Carlos Matos Pereira – Doutor em Ciências Sociais (PPCIS/UERJ);

– José Francisco dos Santos Batista – Geografo, Membro do Coletivo Terra Firme

– José Guilherme dos Santos Fernandes – Professor Associado/UFPA;

– José Jandiaxi Ka’apor – Liderança do Conselho da Aldeia Zé Gurupi, Membro do Conselho de Gestão Ka’apor;

– José Sergio Leite Lopes – Antropólogo/UFRJ;

– Josyanne Quemel Ribeiro – Servidora Pública;

– Juliana Batista de Sousa –Licenciada em Matemática, Educadora Formadora do Projeto Ka’anamõ jumu’e há katu;

– Kai Beerlink – Kooperation Brasilien (KoBra)/Germany;

– Leandro Recife – Intersindical/PE;

– Lindomar de Jesus de Sousa Silva – Sociólogo, Pesquisador e Membro do Conselho Editorial da Revista Terceira Margem Amazônia;

– Livia Alexandra Negrão Braga –

– Lorran Tyson dos Santos Araújo – Professor da UFPA /Campus de Bragança;

– Lorene Figueiredo – Educação – UFF;

– Luiz BORGES – Professor, Macapá/AP;

– Luiz Claudio Brito Teixeira – Professor de História do projeto de educação Ka’a namõ jumu’e há katu;

– Luiz Carlos Amaral de Souza, Historiador

– Luiz Eduardo Santos do Nascimento – PPGCP /UFPA;

– Luiza Moraes – Movimento Popular de Saúde (MOPS)

– Luiza Virginia Oliveira Moraes – Comite Doroty/Movimento Ecumênico.

– Manoel do Espírito Santo Silva Júnior – Estudante de Educação Física da UEPA;

– Marcela Vecchione Goncalves – Professora e pesquisadora do NAEA/UFPA;

– Marcelo Ruiz Docente – Investigador da Universidad Nacional de Rio IV/Argentina;

– Marcelo Pereira de Almeida Ferreira – UFPA;

– Marcia Cristina dos Santos Silva, Assistente Social Movimento Republica de Emaús;

– Márcio Amaral – Rodoviário e Cipeiro da Empresa Forte/Ananindeua-PA;

– Marco Antônio Mota – Coordenador de Projetos da Rede Fórum da Amazônia Oriental (FAOR);

– Marcus Vinícius Gonzalez Franco – Biólogo autônomo;

– Maria Cecilia Rondon Amarante – CIMI MT

– Maria Eliza Leite – Socióloga/FUNAI;

– Maria Leusa Munduruku – Ex-aluna da turma do magistério do Ibaorebu;

– Maria Suely Ferreira Gomes – Diretora de Ensino do IFPA – Campus Rural de Marabá;

– Maria Valdiléia do E. S. Bento –Licenciada em Lingua Portuguesa, Educadora Formadora do Projeto Ka’a namõ jumu’e ha katu;

– Mariela Eva Rodríguez – Professora doutora;

– Marta Inez Medeiros Marques – Departamento de Geografia/FFLCH/ Universidade de São Paulo, Brasil;

– Martha Regina Freitas – SEDUC/PA;

-Marta Sahores – Docente Jubilada Universidade Nacional de La Patagonia/Argentina;

– Maria Marize Duarte – Professora Adjunta da UEPA- Grupo de Pesquisa Mov. Sociais, Educação e Cidadania da Amazônia;

– Maria Raquel Soares de Souza – Professora- Servidora Pública;

– Mariuza Kaapor – Gestora Indigena, Professora, Membro do Conselho de Gestão Ka’apor

– Marlucia Cascas da Costa – CRB/CNBB

– Maurício Santos Matos – Setorial Nacional Ecosocialista do Psol

– Máuri de Carvalho – UFES;

– Mauricio Torres – cientista social;

– Maurício Farias Couto – UFMT;

– Meiry Cohen – Comissão de Direitos Humanos – Seção Pará

– Moisés da Costa Ribeiro –Consulta Popular/Altamira;

– Mônica de Nazaré Ferreira de Araújo – Universidade Federal do Maranhão;

– Miguel Teubal – Investigador Superior Del CONICET-UBA;

– Nádia Fialho – Professora da UFPA;

– Naraguassú Pureza da Costa – Educadora Social

– Norma Léa Gomes do Nascimento – Casa TRAPICHE

– Núbia Vieira Cardoso – pesquisadora da UERJ;

– Otávio Velho – antropólogo;

– Osmar Ka’apor, liderança e membro do Conselho de Gestão Ka’apor

– Pablo Mansilla Quiñones – Professor do Instituto de Geografia da Universidade Católica de Valparaíso/Chile;

– Pamela Soares Alves–Estudante de filosofia da UFPA;

– Patrícia Rocha Chaves – Professora da UNIFAP;

– Paula de Carvalho Bastone– Professora da UNIFAP;

– Pe. Bruno Sechi – Mov. República de Emaús

– Pe. Paulinho – Oblato/CPT/PA

– Pe. Luiz Mosconi – Associação Santas Missões Populares

– Pilar Lizarraga Aranibar – Investigadora Jaina, Bolívia;

– Rai Rodrigues – Educadora/CUT;

– Raimunda Benedita Cristina Caldas – Linguista, Professora UFPA/Campus de Bragança; Assessora Linguista no projeto Ka’a namo Jumu’e há Katu (Aprendendo com a Floresta)

– Raphael do Nascimento Gentil – Professor de Educação Física da UEPA;

– Rafael Tadeu dos Santos Lima – Músico

– Rafael Moraes – Agrônomo

– Raphael Hoetmer– Instituto de EstudiosSociales, Holanda;

-Raquel Dumith – Doutoranda em Geografia na Universidade Federal Fluminense (UFF);

– Raúl Zibechi – Jornalista Uruguaio da Revista Brecha;

– Rodrigo Moraes –

– Roberto Espinoza Lanos – Sociólogo/Perú;

– Roberto Ochandio – Esquel, Patagônia/Argentina;

– Rómulo Torres – Fórum Solidaridad/Perú;

– Rosamaria Loures – pesquisadora da UFOPA;

– Roselene do Socorro Conceição da Silva – Advogada, Movimento social do Guamã

– Rosemeri Scalabrin – Educadora/IFPA;

– Ruth Heide de Matos Guichard – Mestranda Ciência Política- UFPA;

– Sandra Ileana Wolanski – Antropóloga, Universidad de Buenos Aires/Argentina;

– Sandra Franco Buenafuente – UFRR;

– Sarapó Ka’apor – Liderança e Membro do Conselho de Gestão Ka’apor

– Sidney da Silva Lobato – professor da Universidade Federal do Amapá (Unifap);

– Soledad Barruti – Periodista e Investigadora;

– Socorro Neves – Professora  e Militante do MAIS/PA;

– Tamara Höcherl – Alemanha;

– Tania Nazarena de Oliveira Miranda – Antropologa – Doutoranda no PPGCSA/UFPA;

– Tania Pacheco – Rede Brasil de Justiça Ambiental

– Tiago Batista – Conselheiro tutelar em Recife/PE;

– Thiago Mota Cardoso – PPG em Antropologia, Universidade Federal da Bahia;

– Tobias Schmitt – professor doutor da Universidade de Hamburgo;

– Tricia Zapula Rodrigues – CEFET-MG;

– Valdeci Bittencourt –Sindsep/AP;

– Valdi Gonçalves Pinto – Militante do MAIS;

-Valdinei KaroMunduruku- Aluno do curso Ibaorebu em Técnicas de Enfermagem;

– Vania Maria Carvalho de Sousa – Coordenadora de núcleos CRB/CNBB

– Wagner Magno Neves – Pedagogo/Educador Social e Popular

– Wemerson Costa dos Santos – Educador Popular/Rede de Educação Cidadã;

– Wendell Léo de Araújo Corrêa – Servidor público Municipal de Belém;

– Wyncla Paz de Aguiar – Cientista Social/Indigenista

– Williana da Costa Lima – UFPA/Castanhal (Medicina Veterinária);

– Yratowy Ka’apor Neto – Liderança do Conselho da Aldeia Ze Gurupi e Membro do Conselho de Gestao Ka’apor

Paulo Fonteles Filho – Comissão da Verdade do Pará.

                                ORGANIZAÇÕES SOCIAIS

– Amazônia em Chamas – Coletivo de Comunicação;

– Associação Nacional de Ação Indígenista/Maranhão (ANAÍ/MA)

– Articulação de Mulheres Brasileiras (AMB);

– Associação Casa de Educação Popular/Altamira;

– Associação dos Funcionários da Fundação João XXIII (Asfunpapa);

– Associação Tyoporemo dos Povos Indígenas Nativos Ribeirinhos do Médio Xingu;

– Aktionsgemeinschaft Solidarische Welt (ASW)

– Brigadas Populares/PA;

– Centro de Educação, Pesquisa, Assessoria Sindical e Popular (CEPASP);

– Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará(CEDENPA);

– Centro de Formação Saberes Ka’apor;

– Centro de Pesquisa e Documentação Chile-América Latina;

– Colectivo Sumaj Kawsay – Catamarca;

– Coletivo de Mulheres de Altamira Transamazônica e Xingu;

– Coletivo de Poetas Marginais/Altamira;

– Conferencia dos Religiosos do Brasil – PA/MA

– Conselho de Gestão Ka’apor;

– Conselho Regional de Serviço Social (CRESS-PA);

– Comissão da Igualdade Racial e Etnias da OAB/PA

– Comissão Pastoral da Terra – CPT/PA

– Comitê em Defesa da Vida das Crianças Altamirenses;

– Comunidade de Estudios Jaina;

– CONICET-UBA;

– Corrente Socialista dos Trabalhadores (CST/PSOL);

– CSP Conlutas/PA;

– Emancipa – Movimentos Sociais de Cursinhos Populares;

– Fórum da Amazônia Oriental (FAOR);

– Fórum de Mulheres da Amazônia Paraense(FMAP);

– Fórum em Defesa de Altamira;

– Grupo de Mulheres Brasileiras (GMB);

– Guardas Florestais Ka’apor;

– Instituto Amazonico de Recursos Ambientais (IARA/ Santarém/PA)

– Igreja de Confissão Luterana do Brasil;

– Instituto Amazônia Solidária (IAMAS);

– Instituto Transformance: Cultura & Educação– Maraba/PA;

– Juventude Unidos Pra Lutar– PSOL;

– Juventude Vamos à Luta – PSOL;

– Luta Socialista – LS/PSOL;

– Movimento Articulado de Mulheres da Amazônia (MAMA);

– Movimento de Mulheres Trabalhadoras de Altamira Campo e Cidade;

– Movimento Debate e Ação;

– Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST/Pará);

– Movimento Munduruku I peregayu;

– Movimento Negro de Altamira;

– Movimento por uma Alternativa Independente e Socialista (MAIS);

– Movimento Popular de Saúde (MOPS)

– Movimento Xingu Vivo para Sempre;

– Movimento República de Emaús

– Movimento Revolucionário Socialista (MRS);

– Mutirão Pela Cidadania;

– Núcleo de extensão e pesquisa com populações e comunidades Rurais, Negras, quilombolas e Indígenas (NuRuNI)

– Pastoral Social da Diocese de Santarém;

– POEMAR;

– Paróquia Evangélica de Confissão Luterana

– Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados (PSTU);

– Projeto Rios de Encontro – Marabá/PA;

– Rede Brasileira de Arte Educadores (ABRA) – Marabá/PA;

– Rede Feminina de Direitos Humanos;

– Rede Fulanas/PA;

– Sindicato dos Docentes da Universidade do Estado do Pará (SINDUEPA);

– Sindicato dos Servidores do Ministério Público do Estado do Pará (SISEMPPA);

– Sindicato dos Trabalhadores das Instituições Federais de Ensino Superior do Estado do Pará (Sindtifes);

– Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Federal do estado do Pará (Sintsep-Pa);

– Só Direitos – Sociedade de Defesa dos Direitos Sexuais na Amazônia;

– Tendência sindical Combate – Classista e pela Base;

– Unidos Pra Lutar;

– Universidade Popular (Unipop)

– Instituto Paulo Fonteles de Direitos Humanos.