Escolha uma Página

 

Teve início na manhã desta terça-feira (29/8), o procedimento de exumação dos restos mortais de João Leonardo da Silva Rocha, ex-militante da luta armada que integrou a ALN (Ação Libertadora Nacional) e o Molipo (Movimento de Libertação Popular), executado na zona rural do município de Palmas de Monte Alto (BA), em 1975. Inicialmente, os responsáveis pelos trabalhos fizeram o isolamento da Praça da Saudade, no centro da cidade, onde fica localizado o cemitério público, com o objetivo de acomodar os veículos do Instituto Médico Legal (IML) de Salvador (BA).

Posteriormente, a equipe liderada pelo médico Dr. Samuel Ferreira – coordenador científico da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos (CEMDP) fez registros fotográficos da área que será trabalhada. Além dele, a equipe é composta por geólogos, geofísicos, arqueólogos, antropólogos, médicos legistas e outros. Em entrevista ao programa Giro de Notícias, Dr. Samuel informou que caso sejam encontrados restos mortais compatíveis com os de João Leonardo, eles serão transferidos para a Sessão de Antropologia Forense do IML de Salvador, para que ocorram as análises concretas da identificação do corpo. Ele ainda destacou que todo o processo é feito dentro dos mais rigorosos padrões científicos, éticos e humanitários. A expectativa é de que todo o processo dentro do cemitério seja finalizado até a próxima sexta-feira (1/9).

O procedimento está sendo acompanhado pela Dr. Eugênia Gonzaga – Procuradora do MPF e também presidenta da Comissão Especial de Mortos e Desaparecidos; Mário Rocha – irmão mais velho de João Leonardo; Celso Horta – ex-preso político e jornalista colaborador da comissão especial; Diva Santana, membro da Comissão Especial e parente de desaparecidos políticos; Wanderson Pimenta – representando o Centro Cultural João Leonardo, além de parentes dos falecidos que tem sepulturas próximas do local que será atingido.

Antes de iniciar o procedimento desta terça, a equipe esteve no cemitério público na segunda-feira (28/8) realizando uma visita técnica para delimitar uma área restrita, onde supostamente estaria enterrado o corpo de João Leonardo.

Confira todas as entrevistas realizadas pela reportagem do programa Giro de Notícias:

Fonte: Vilson Nunes / Rádio Visão FM