vermox jak stosowac

 

por Carta Capital

Em pronunciamento nas redes sociais na tarde desta sexta-feira (22), Michel Temer atacou a denúncia contra ele, apresentada pelo ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Temer disse que a denúncia é baseada em “ilações” e “provas forjadas” e afirmou que o Brasil pode estar a caminho de um “regime de exceção”.

“Só regimes de exceção aceitaram acusações sem provas, movidos por preconceito, ódio, rancor. O Brasil pode estar trilhando esse caminho”, declarou. “A única vacina contra essa marcha de insensatez é a verdade.”

A denúncia contra Temer chegou à Câmara dos Deputados depois que o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou, por 10 votos a 1, o pedido da defesa do peemedebista para suspender a tramitação do processo até que “questões preliminares” a respeito da delação da JBS sejam esclarecidas.

Para a maioria dos ministros – Gilmar Mendes foi o único a votar a favor de Temer – o juízo político pela Câmara deve preceder o julgamento jurídico pela Corte. Na Câmara, a abertura de um processo contra o peemedebista é autorizada se forem atingidos ao menos 342 votos favoráveis à continuidade do processo.

Em seu pronunciamento, Temer disse que retirou o País “da recessão mais grave de toda a sua história”. “E farei muito mais até janeiro de 2019. Quero continuar a honrar meu nome, herança limpa que herdei de meus pais. A verdade mais uma vez triunfará.”

Por fim, o peemedebista se disse vítima de uma “conspiração de múltiplos propósitos” e afirmou que acredita em uma análise técnica dos deputados.

“Tenho certeza absoluta que a Câmara encerrará esse episódio triste de nossa história. A incoerência e a falsidade foram arma do cotidiano para o extermínio de reputações. Luto e lutarei contra qualquer pecha que tentam me colocar neste sentido.”

FONTE: http://www.vermelho.org.br/noticia/302288-1