Escolha uma Página

 

Em protesto pela prisão política do ex-presidente Lula, a bancada do PCdoB na Câmara entrou em obstrução política na noite desta última terça-feira (10). O líder do PCdoB, deputado Orlando Silva (SP) denunciou a crise política e institucional que o Brasil vive e afirmou que a Câmara não pode virar “as costas nesse momento”.

Participaram do protesto as deputadas do PCdoB, Jandira Feghali (RJ), Alice Portugal (BA), Jô Moraes (MG) e professora Marcivânia (AP), além dos parlamentares Daniel Almeida (BA) e Davidson Magalhães (BA).

O deputado ressaltou que Lula está preso injustamente, vítima de um processo que não cumpriu o devido processo legal. “Vítima do momento em que o juiz não considerou a Constituição brasileira garantindo a presunção de inocência. Lula é vítima da violação do Estado democrático de direito, porque está escrito explicitamente na Constituição brasileira que nenhuma execução deve se dar antes do trânsito em julgado”.

“Vamos debater a atual situação política do país. A Câmara não pode dar uma de avestruz e não se manifestar sobre o que está acontecendo. Quem assistiu aos atropelos operados pela 1ª e 2ª instâncias percebe que seguem os abusos de autoridade, atingindo apenas algumas figuras da cena política brasileira”, criticou o parlamentar.

Orlando Silva destacou quando o ex-presidente Lula disse na cidade de São Bernardo, seu berço político, que ele é uma ideia. “Lula é uma ideia e aqui nesse parlamento somos dezenas de Lula defendendo a justiça, a democracia e os direitos para o nosso povo”.

“A luta pela liberdade de Lula será cotidiana da militância e dos democratas que defendem a Constituição do Brasil e uma Nação verdadeiramente justa e com liberdade para todos”.

Parlamentares do PT, PDT, Psol e PSB também obstruíram a sessão desta terça-feira (10) que tentaria votar o projeto que estabelece o Sistema Único de Segurança Pública.

A Câmara foi tomada por faixas e cartazes em defesa da democracia brasileira e da liberdade do ex-presidente Lula.

Assista o pronunciamento do líder do PCdoB na Câmara, deputado Orlando Silva: