Escolha uma Página

 

Os moradores da Região Metropolitana de Belém viveram, novamente, um terror que parece não ter fim. Desde o início da tarde deste domingo (29) foram registradas pela nossa equipe de reportagem – e até o fechamento desta matéria – 11 mortes e nove baleamentos. Os baleamentos foram confirmados ao DOL por fontes de hospitais públicos como PSM (da 14 e do Guamá) e do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE).

A ‘largada’ dos homicídios começou logo na hora do almoço, quando um homem foi abordado e morto por criminosos na frente da esposa, no conjunto Maguari, em Belém. A vítima chegou a receber atendimento médico, mas não resistiu.

Cabo Fátima foi executada dentro da própria casa no bairro do Curuçambá, em Ananindeua (Foto: Reprodução/Whatsapp)

Duas horas depois aconteceu a execução da cabo da PM Maria Fátima Cardoso dos Santos, de 49 anos, que teve a casa invadida por criminosos e foi executada impiedosamente. A audácia foi tanta que seus algozes levaram ainda a arma e o colete da militar. Com a morte da cabo, subiu oficialmente para 21 o número de policiais mortos no Pará desde o início do ano.

O terceiro caso foi um duplo homicídio no bairro de Águas Lindas, em Ananindeua. Emerson Cristiano Monteiro e Maria da Conceição Oliveira da Silva foram mortos a tiros no final da tarde por homens armados dentro de um carro. Durante a ação, três pessoas que estavam próximas às vítimas ficaram feridas.

EXECUÇÕES

As mortes continuaram com a execução de Nelson Pinto Leão, de 31 anos. Ele estava sentado junto com seu primo em frente a própria casa quando foi abordado por um homem. De acordo com um parente da vítima, o executor exigiu que o primo dele saísse de perto, senão os dois morreriam. Nelson morreu com duas balas covardemente cravadas em sua cabeça.

Outro homicídio foi registrado no bairro do Guamá, na passagem Tucunduba (Monte Sinai). Gabriel Lourinho Pantoja foi baleado e chegou a ser socorrido para o Pronto Socorro Municipal (PSM) do Guamá, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

No bairro da Cremação, Nelson Leão foi morto com duas balas na cabeça em frente a própria casa (Foto: Diário do Pará)

 

Logo em seguida aconteceu mais um assassinato. Dessa vez na Cidade Nova 6, novamente em Ananindeua. Ted de Oliveira da Silva foi baleado próximo ao batalhão de Bombeiros e morreu no local.

Quase no mesmo horário, no bairro do Marco, na travessa Angustura com a passagem São Pedro, mais uma vítima entrou para a lista dos executados pelos integrantes do carro branco. Homens armados, que estavam dentro de um HB20 branco, alvejaram Alexandre Melo Martins, de 30 anos, que não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

6 VÍTIMAS EM UM ÚNICO BAIRRO

Um caso de violência com cinco vítimas da mesma família foi registrado no final da noite. Homens armados abriram fogo dentro de uma residência, ferindo cinco pessoas na passagem 24, entre São Pedro e 2 de Junho, no bairro da Terra Firme, em Belém.

Uma mulher e uma criança de 13 anos não resistiram aos ferimentos e morreram após serem encaminhadas para o Pronto Socorro Municipal da 14. As outras três vítimas dos disparos são Patrícia Santana Dias, que está em estado grave após levar um tiro no pescoço, e Jonathan Santana Dias; até o fechamento desta matéria, fomos informados que os dois passam por cirurgia. Já o terceiro ferido e seu estado de saúde não foram divulgados até o momento.

O outro registro de baleamento seguido de morte foi de Rogério Anderson Barros Lima, de 23 anos. O crime aconteceu na rua Cipriano Santos, entre passagem Eduardo e São Francisco.

Até o momento – apesar dos registros e da gravidade da situação – nem a Assessoria da Polícia Civil, muito menos a da Comando da Polícia Militar se manifestaram sobre o assunto.

(DOL)

Familiares de PMs interditam 6º batalhão da PM em Ananindeua e secam pneus de viaturas

Policial sofria ameaças e foi morta com três tiros; dois foram na cabeça

Familiares de PMs vão às ruas diante do descaso do Governo do Pará

+ Após número de PMs mortos chegar a 20, policial desaparece em Outeiro

Após 20 policiais mortos em 4 meses, PM diz que ‘não medirá esforços’

FONTE: http://www.diarioonline.com.br/noticias/policia/noticia-504640-11-mortes-e-9-baleamentos-na-grande-belem;-cinco-da-mesma-familia.html