Escolha uma Página

 

Há 31 anos, em 11 de junho de 1987, por volta das 11 horas da manhã, a vida do advogado e ex-deputado estadual Paulo Fonteles, fundador da Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos, que sobreviveu à prisão política e torturas durante a ditadura militar e à guerrilha do Araguaia, foi ceifada brutalmente, aos 37 anos. Mais de três décadas depois, o covarde assassinato por encomenda, anunciado com antecedência pela própria vítima na tribuna da Assembleia Legislativa, permanece impune. Mas o protagonismo e a coragem de Paulo Fonteles na luta pelos direitos humanos e sua importância na história do Legislativo são imorredouros.

Paulo Fonteles foi um dos deputados mais atuantes que o Pará já teve, defendia direitos igualitários para homens e mulheres, reforma agrária, melhores condições de trabalho, justiça e democracia. A Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Alepa eterniza o nome de seu idealizador.

Paulo Fonteles, pai e filho, presente!